Quer ganhar um e-book GRÁTIS?


Assine a nossa lista, e receba grátis o e-book

"Como montar o seu Plano de Investimentos"!

 

Educação Financeira

FGTS: o que fazer com o dinheiro da conta inativa?

Neste artigo, você vai aprender como saber se tem dinheiro em alguma conta inativa do FGTS e, principalmente, o que fazer com esse dinheiro extra!

O assunto do momento é a liberação, por parte do governo, do saldo das contas inativas do FGTS. Em primeiro lugar, você deve estar curioso para saber se tem direito a esta graninha extra. Para saber, você tem duas opções: ir a uma agência da Caixa e enfrentar filas enormes, ou consultar aqui mesmo na Internet, no conforto de seu lar. Se você optou pela segunda alternativa, aqui vai um pequeno

Passo-a-passo para consultar o saldo de sua conta inativa do FGTS

1. Em primeiro lugar, acesse o site da Caixa, neste link.

2. Informe o seu CPF e data de nascimento.

3. Informe o número do NIS/PIS/Pasep. Uma maneira de saber este número é consultar a sua própria Carteira de Trabalho, onde este número está na página da foto. Para carteiras mais antigas, onde este número não aparece, há uma forma de sabê-lo via Internet. Acesse o site da Previdência Social neste link. Você vai ver uma tela como a seguinte, onde você deve selecionar o menu “Inscrição”. Clique em “Filiado”.

4. Preencha com seu nome, clique na caixa “nome da mãe ignorado”, CPF, data de nascimento e identidade. Só isso. Vá ao final do formulário, digite o texto da imagem do captcha, e você vai obter a seguinte tela, onde o número NIS/PIS aparece na barra vermelha:

5. Agora, a senha. Se você nunca acessou nenhum serviço da Caixa ou do FGTS, vai precisar cadastrar a sua senha. Para tanto, acesse o site do FGTS neste link, onde você vai encontrar todas as instruções.

6. Uma vez digitando a senha, finalmente você terá acesso ao seu saldo das contas inativas do FGTS!

Agora que você sabe quanto tem na sua conta inativa, vem a inevitável questão:

O que fazer com tanto dinheiro?

De repente, é como se você encontrasse um dinheiro esquecido no bolso de um paletó que você não usava há muito tempo. Aquele dinheiro estava lá, esquecido, e agora pode fazer parte do seu orçamento!

Mas antes de sair por aí gastando o dinheiro, vamos fazer algumas considerações. Em primeiro lugar, lembremos qual era o objetivo deste dinheiro: cobrir uma eventual emergência causada por uma doença grave ou pelo desemprego, ou, no caso de não ocorrer nenhuma desgraça, o dinheiro pode ser sacado no momento da aposentadoria. Portanto, em tese, este dinheiro serviria para uma emergência ou para a aposentadoria. A primeira conclusão é simples: se você gastar este dinheiro, você não o terá para uma emergência ou para a aposentadoria.

De repente, é como se você encontrasse um dinheiro esquecido no bolso de um paletó que você não usava há muito tempo. Aquele dinheiro estava lá, esquecido, e agora pode fazer parte do seu orçamento!

Mas o raciocínio pode ser um pouco menos óbvio do que isso. Se você, por exemplo, tem pouco dinheiro na sua conta inativa, tipo o valor de um jantar fora, vai então jantar fora para comemorar este dinheiro extra! Um pequeno gosto nesta vida tão atribulada.

Outro motivo pelo qual você pode querer gastar o dinheiro está justamente na abertura desta seção: você nem sabia da existência desse dinheiro. Estava lá, escondido, e de repente você descobre que ele existe. Portanto, você não contava com ele nem para emergência, nem para a aposentadoria. Deveria começar a contar? Entramos aqui em algo mais profundo, que é o planejamento dos seus investimentos.

O FGTS é um investimento. Com uma rentabilidade muito ruim, mas não deixa de ser um investimento. E um investimento, como dissemos, que deveria ter como objetivo a cobertura de uma emergência ou a aposentadoria. Falamos, então, de objetivos de investimento. Todos deveriam ter as seguintes prioridades para o seu dinheiro (qualquer dinheiro), nesta ordem:

  1. Pagar dívidas
  2. Fazer uma reserva para emergências
  3. Acumular uma poupança para a aposentadoria
  4. Poupar para a aquisição de um bem de maior valor, como automóvel ou a entrada de um imóvel
  5. Consumir

A perigosa ilusão que pode ser criada é de que o seu orçamento aumentou, permitindo a você aumentar o seu consumo diário!

O dinheiro da conta inativa do FGTS pode ser um bom motivo para você começar a tratar o seu dinheiro da maneira correta. Este dinheiro “não existia” antes, e pode continuar não existindo. O seu orçamento estava apertado, e pode continuar apertado. Na verdade, ele continuará apertado depois que você gastar esse dinheiro. Veja no post O Orçamento Doméstico e a Teoria do Gás, que, independentemente de quanto você ganha, seu orçamento sempre estará apertado. Portanto, usar este dinheiro para um alívio imediato de seu orçamento, na verdade, não passa de uma ilusão. A ilusão de que você “ficou mais rico da noite para o dia”.

Aqui entra um outro conceito importante, que conspira contra o uso correto deste dinheiro extra: a distinção entre “estoque” e “fluxo” de dinheiro. O estoque é a sua poupança, aquele dinheiro que você guarda, e está fora de seu orçamento. Se o estoque é negativo, você tem dívidas. Se o estoque é positivo, você tem investimentos. O fluxo, por sua vez, é o dinheiro que entra e sai diariamente, formando o seu orçamento de consumo. O dinheiro da conta inativa do FGTS faz parte do seu estoque. No entanto, pode ser um estoque com o qual você não contava, que você nem sabia que existia. Por isso, a tentação de transformá-lo em fluxo, incorporá-lo em seu orçamento, é muito grande. No entanto, lembre-se, esse dinheiro fazia parte do estoque, não do fluxo. Portanto, o seu orçamento continua do mesmo tamanho de sempre. A perigosa ilusão que pode ser criada é de que o seu orçamento aumentou, permitindo a você aumentar o seu consumo diário! Este é o pior uso que se pode fazer deste dinheiro! Se for para gastá-lo, é preferível que se gaste tudo de uma vez em um bem de grande valor (aquele jantar especial…), do que incorporá-lo ao seu orçamento. Porque, uma vez este dinheiro acabando, o seu orçamento aumentou, mas não o fluxo para sustentá-lo.

Fique atento para que este dinheiro extra do FGTS não sirva para aumentar a ilusão de que você ficou mais rico da noite para o dia.

Não tenho aqui a pretensão de ditar regras. Cada um sabe onde o calo aperta. Minha intenção é somente dar alguns elementos para que você pense. Talvez o mais importante desses elementos seja a consciência de que, por mais dinheiro que você tenha, o seu consumo sempre ficará aquém de seus desejos. Fique atento para que este dinheiro extra do FGTS não sirva para aumentar a ilusão de que você ficou mais rico da noite para o dia.

Receba atualizações do site em seu e-mail!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

4 Comentários

  1. Pagar dívida e criar uma reserva de emergência deveriam ser as primeiras atitudes para quem possui saldo para o resgate do FGTS. Parabéns pelo artigo.

    Um grande abraço.

  2. Esse site de consulta só tem uma falha, conforme explica neste site: http://odia.ig.com.br/economia/2017-02-16/duvidas-marcam-consulta-a-fgts.html

    Eles configuraram o site para APENAS quem foi mandando embora por justa causa ou pediu demissão. Quem foi mandando embora sem justa causa e por algum motivo ainda tem saldo (meu caso) não consta na base deles.

    Estou louca para botar a mão nos meus milionários 70 reais e 44 centavos hahahahaha

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.