Quer ganhar um e-book GRÁTIS?


Assine a nossa lista, e receba grátis o e-book

"Como montar o seu Plano de Investimentos"!

 

Educação Financeira

Compartilhamento de veículos: uma nova alternativa ao carro próprio

Já analisamos as vantagens e desvantagens de alugar um carro ao invés de ter um no post Carro próprio ou carro alugado?. Matéria do Estadão (Ter carro novo custa R$ 14 mil ao ano) volta ao tema, e coloca uma outra opção: o compartilhamento de carros. Este serviço inovador é oferecido, por enquanto, por apenas uma empresa: a Zazcar.

O compartilhamento funciona da seguinte forma: você fica sócio do sistema, e tem direito a pegar um carro em quaisquer dos estacionamentos da empresa. Dependendo do plano contratado, você paga por hora e/ou por quilometragem. E precisa devolver o carro em algum estacionamento da empresa.

Um contra desta opção, de cara, é o fato de precisar pegar e devolver o carro em alguns pontos fixos. Por mais conveniente que seja, a chance de ficar longe da sua casa ou do lugar para onde você está indo é grande. O aluguel de carro também tem este inconveniente (aliás, maior, pois são poucas as lojas de aluguel de carro), mas no caso do aluguel, você fica com o carro um período maior de tempo por um preço menor. Aliás, por falar em preço, como este serviço se compara ao aluguel de carro?

São vários os planos oferecidos pela Zazcar. As variáveis relevantes são: número de dias em que se vai usar o carro durante a semana, número de horas utilizadas por dia, quilometragem andada e tipo de carro. Vejamos um deles, para comparar: o plano Flex, com uso de 2 a 4 vezes por semana. Digamos que se queira ficar com o carro o dia inteiro. Neste caso, para um Uno (o carro mais simples), a diária sai por R$ 109,20 + R$ 0,59/km, com combustível incluído. Considerando um custo de R$ 2,50/litro de gasolina, e consumo de 10km/l, o custo por km (incluído na diária) seria de R$ 0,25/km. Portanto, o custo líquido seria de R$ 109,20 + R$ 0,34/km. Na Localiza, a diária de um Celta sai por R$ 99,00, kilometragem livre. Neste caso, pelo menos, o aluguel sai mais em conta.

Mas há outros casos em que o compartilhamento sai mais em conta. Por exemplo, se você usar o carro durante somente 4 horas por dia, o custo diário para o mesmo carro passa a ser de R$ 39,60 + R$ 0,34/km. Neste caso, a opção do compartilhamento é mais atraente, a menos que você use o carro por mais de 175 km. Há várias outras opções de planos e períodos de uso, que podem representar vantagem sobre o aluguel.

Há, no entanto, dois custos adicionais que devem ser considerados nesta modalidade: i) a mensalidade e ii) a franquia do seguro. O valor da mensalidade varia de zero (no plano mais simples) até R$ 45 (no plano mais completo). Obviamente, quanto menor a mensalidade, maior o valor da hora. No caso do aluguel, não há mensalidade, você paga somente o que usa. Assim, o compartilhamento vale a pena se o uso do carro é recorrente, e não eventual. Com relação ao seguro, você deve pagar a franquia no caso de algum sinistro. Para um Uno, o valor da franquia é de R$ 2.000. Ou seja, no caso de um acidente, você paga os primeiros R$ 2.000 do conserto do carro. Já no aluguel, você não paga nada.

Não há uma resposta única sobre o que é melhor, o compartilhamento ou o aluguel. É preciso entender o seu caso particular e fazer as contas. Mas, sem dúvida, o compartilhamento é uma opção que deve ser considerada.

Crédito do thumbnail: Free Digital Photos by dan.

Receba atualizações do site em seu e-mail!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Anonymous disse:

    Dr. Money, acho que a melhor opção é a minha. Um carro usado, 10 anos, excelente estado de conservação, mil cilindradas, que vale uns 12 mil. Ando pouco por dia, uso apenas para trabalhar, gastando 100,00 por mês para ir e voltar do trabalho.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.