Quer ganhar um e-book GRÁTIS?


Assine a nossa lista, e receba grátis o e-book

"Como montar o seu Plano de Investimentos"!

 

Investimentos

Inflação: comece a se preocupar

Dê uma olhada nos dois gráficos abaixo:

Estes dois gráficos mostram a distribuição das expectativas de inflação para 2012 das instituições pesquisadas pelo BC. Este gráfico é divulgado periodicamente pelo BC, e pode ser encontrado aqui. O gráfico superior mostra como essas expectativas se moveram no curto prazo (últimos 3 meses), enquanto o de baixo mostra a mesma evolução em um prazo mais longo (6 meses).

Note como as expectativas convergiram para 5,5% (montanha pontilhada marrom), com uma distribuição relativamente estreita, algo entre 5,0% e 5,8%. Ou seja, a maioria dos que responderam a pesquisa do BC acham que a inflação será de 5,5% em 2012, com alguma variação em torno desta média.

Pois bem, agora dê uma olhada neste outro gráfico:

Este é o mesmo gráfico, só que para o IPCA de 2013. Deu para notar a diferença? Ao invés de termos uma grande montanha, temos várias pequenas montanhas. Sabe o que isso significa? Que o pessoal está meio perdido com relação à inflação de 2013. Tanto pode ser 4,5% quanto pode ser 6,5%. Ora, estamos a quase 2 anos do final de 2013. Em um sistema de metas de inflação funcionando de maneira normal, o BC conseguiria ancorar as expectativas em torno de 4,5%, principalmente em prazos mais longos. A coisa funciona mais ou menos assim: ninguém tem muita visibilidade sobre a inflação de daqui a dois anos. Mas todos sabem que, em tese, o BC vai tomar todas as providências necessárias para manter a inflação na meta. Por isso, o primeiro chute, sem nenhuma outra informação, é de que a inflação vai ficar na meta. No caso, 4,5%.

Pois bem, o que temos é que os agentes acham que vai ser difícil o BC cumprir a meta. E não somente neste ano, mas em 2013 também. E estamos muito distantes de 2013 para que exista este tipo de preocupação. É uma evidência de que há algo de podre no reino das metas de inflação.

– Mas Dr. Money, você não está fazendo um pouco de tempestade em copo d’água? A diferença de 4,5% para 6,5% não é desprezível?

Não, não é. O seu dinheiro perde metade do poder de compra em 18 anos com 4,5% de inflação. Já com 6,5% a perda se dá em apenas 11 anos. Uma outra forma de raciocinar: todos adorariam ter hoje uma SELIC de 8,50% ao invés dos atuais 10,50%, não é mesmo? Mas são apenas dois pontos percentuais. Pois então: se dois pontos percentuais fazem tanta diferença para a SELIC, por que não fariam para a inflação? E mais: uma inflação dois pontos percentuais mais baixa permitiria, tudo o mais constante, uma SELIC também dois pontos percentuais mais baixa.

Outra crítica que se faz é à própria pesquisa FOCUS. Já escrevi aqui algumas vezes sobre este assunto (aqui, aqui, e aqui). De fato, o universo pesquisado é restrito às instituições financeiras e às consultorias econômicas. E por um motivo muito simples: estas são as empresas que possuem departamentos de economia para fazerem este tipo de estimativa. Não adiantaria perguntar na rua para os transeuntes a sua opinião sobre a inflação, não é mesmo? O fato das instituições financeiras poderem estar viesadas por supostos interesses outros que não acertar a inflação não têm fundamento. Mostro neste post aqui que os bancos lucram tanto quando a SELIC está em alta como quando está em baixa. Portanto, forçar a expectativa de inflação para cima para também forçar a SELIC para cima seria uma perda de tempo.

Mas o fundamental mesmo dessa história toda de expectativas é que o povo (comerciantes, cabeleireiros, estacionamentos, empresas em geral) já acham que a inflação é de 5,5% para cima para os próximos anos. A expectativa medida pelo FOCUS tem o seu valor não só por ser um acompanhamento mais sistemático, mas principalmente por refletir, ou até antecipar, uma tendência de toda a sociedade. Faça você mesmo um teste: pergunte para as pessoas na rua quanto elas acham que será a inflação neste ano e no ano que vem. Só não vale dizer depois que são todos especuladores.

Crédito do thumbnail: Free Digital Photos

Receba atualizações do site em seu e-mail!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

6 Comentários

  1. Adriana disse:

    Dr. Money
    E hoje, 18/02/2016 temos a Taxa SELIC em 14,15% e a Inflação em 10,67%. Estamos a caminha de voltar a vivência de hiperinflações da década de 80?
    Volte ao Blog, vejo que está bastante tempo sem utiliza-lo. Gostei bastante!

    • drmoney disse:

      Adriana, a inflação vai ficar alta por um bom tempo ainda. E se a questão fiscal não for resolvida de maneira permanente, a inflação vai subir ainda mais.
      Quanto ao blog, tenho publicado com menos frequência, mas ainda assim tenho publicado. Que bom que você gostou, divulgue!

  2. Thiago Lopes disse:

    Dr Money,
    As incertezas para 2012/13 podem ser atribuidas a desconfiança na condução da política monetária, ou na influência que o Governo exerce sobre o BACEN ?
    Abraços e Parabéns pelo artigo.

    • Dr. Money disse:

      Thiago, é muito difícil afirmar com todas as letras que o governo influencia o BACEN. Além disso, o próprio governo tem interesse em que a inflação não saia do controle (o que não quer dizer, necessariamente, que queiram trazer a inflação para o centro da meta no curto prazo). Portanto, parece-me que as expectativas para a inflação de 2012/13 estão se deteriorando (e vão se deteriorar ainda mais) porque se desconfia da condução da política monetária. Ou seja, o mercado desconfia que há um erro de diagnóstico do BC, o que cobrará o seu preço no futuro.
      Abraço

  3. Jônatas R Silva disse:

    Dr. Money,
    A expectativa #FOCUS da SELIC para o final de 2013 é de 10,75%. Isto mostra a preocupação com a inflação. Temos que ficar atentos.

    Abraço.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.