Quer ganhar um e-book GRÁTIS?


Assine a nossa lista, e receba grátis o e-book

"Como montar o seu Plano de Investimentos"!

 

Educação Financeira

Você será mais pobre na sua aposentadoria

A sua aposentadoria ficou mais pobre. É bom se conscientizar o quanto antes sobre esta realidade, pois tentar negá-la só fará as coisas piorarem depois.

Com a queda das taxas de juros, restaram-lhe duas alternativas: poupar mais, ou por mais tempo. Ou uma combinação de ambas. Aumentar o risco de seus investimentos é uma terceira alternativa, mas que não considerarei aqui. Afinal, se você, até hoje, não assumiu mais risco em seus investimentos, por que faria isso agora? Ok, é sempre uma alternativa à mão, e com um pouco de sorte e perseverança, você até pode compensar parcialmente a queda das taxas de juros. Mas vamos focar nas duas primeiras alternativas.

Digamos que você tenha 30 anos, e quer se aposentar aos 60. Tem, portanto, 30 anos pela frente. Se você conseguir economizar R$ 1.000 por mês, o montante poupado no momento de sua aposentadoria será (sempre considerando taxa de juros real, acima da inflação):

1. A uma taxa de juros de 6%: R$ 974.513

2. A uma taxa de juros de 3%: R$ 578.713

Ou seja, você conseguiria ter uma renda de apenas 59% daquela com o dobro da taxa de juros. Como voltar a ter a mesma poupança?

1. Aumentando o prazo de contribuição para 41 anos e 5 meses. Ou seja, se aposentando aos 71 anos e 5 meses.

2. Aumentando as contribuições mensais para R$ 1.684. Ou seja, 68,4% mais do que você poupava.

Um outro exercício: digamos que você tenha já 45 anos de idade, e queira se aposentar aos 60. Mas agora você já tem uma poupança previdenciária de R$ 500 mil. Vejamos nos dois cenários, quanto você terá poupado no momento da aposentadoria:

1. A uma taxa de juros de 6%: R$ 1.485.191

2. A uma taxa de juros de 3%: R$ 1.005.223

Com a taxa de juros pela metade, neste caso você consegue uma renda 68% daquela que você obteria com a taxa de juros maior. E como consertar isso?

1. Aumentando o prazo de contribuição para 24 anos e 11 meses. Ou seja, se aposentando com 79anos e 11 meses

2. Aumentando as contribuições mensais para R$ 3.122!

Note que a situação vai piorando na medida em que o tempo vai passando. Quanto menos tempo você dispuser para a aposentadoria, piores vão ficando as alternativas!

Claro que a queda das taxas de juros é benéfica para o país como um todo, e para cada um dos seus cidadãos. Afinal, com uma taxa de juros menor, espera-se um país melhor para se viver no futuro, ainda que com uma renda menor.

Portanto, a queda das taxas de juros tornou ainda mais urgente a tomada de consciência sobre a importância de poupar para a própria aposentadoria. Sempre é tempo de começar, mas quanto mais tempo você tiver, menor será a dor do ajuste.

Crédito do thumbnail: Free Digital Photos by stockimages

Receba atualizações do site em seu e-mail!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

6 Comentários

  1. jose tadeu gonçalves disse:

    Prezado especialista estou recebendo um beneficio de previdência privada do ITAU FLEXPLEV PGBL e depois de um ano não houve correção do valor . NÃO ha disponibilização de facil acesso as regras no site do BANCO .

    Gostaria se possível de uma orientação.

  2. Adelmo nunes disse:

    tenho 30 anos e um plano de previdência VGBL a 3 anos, acontece que ah 4 anos estou fazendo a declaração do imposto de renda completa, e os valores de rescisão a cada ano que passa esta consumindo mais dinheiro do IR, pensei em um plano de previdência PGBL, porem tenho bastante duvidas sobre o assunto, já estudei e ainda não consegui entender o fluxo, meus rendimentos anuais estão por volta de 70.000,00. No pgbl diz que não é tributado 12%, ou seja devo informar 61.600,00? e os 8.400,00 será destinado a previdência? qual o calculo para saber o quanto esta retornando na rescisão anual? pois a intenção é gerar despesas para obter maior valor de rescisão.

    Agradeço antecipadamente

    Adelmo Junior.

    • drmoney disse:

      Prezado Adelmo, a conta é simples: até 12% do seu rendimento bruto anual pode ser direcionado ao PGBL, e então a base de cálculo do IR diminui deste montante. No seu caso, se você aplicar R$ 8.400 no PGBL, a base de cálculo do IR será de R$ 61.600. Portanto, você deixa de pagar IR sobre R$ 8.400. Mas, atenção! O pagamento deste imposto é apenas adiado: lá na frente, quando você resgatar esses R$ 8.400, você vai pagar IR sobre este montante. O que muda é a alíquota: hoje você pagaria, na sua faixa de renda, algo como 15% de IR mais ou menos. Se você optar pela tabela regressiva, e esperar 10 anos para resgatar, a alíquota será de 10%. Essa diferença de 5% sobre os R$ 8.400 (R$ 420) é a economia real que você faz, o resto é apenas adiamento do pagamento do imposto.

  3. anonimo disse:

    Ola,

    Estou com uma grande duvida sobre qual o melhor investimento para a aposentadoria, se e a poupanca ou o PGBL.
    Ja li os posts relacionados ao assunto, porem em nenhum encontrei esta comparacao.
    No meu caso tenho 30 anos, e faco a declaracao completa. Entendi que no PGBL seria vantajoso, desde que eu aplicasse um valor maximo de 12% da minha renda anual. Entao, para fins de simulacao, estou supondo de eu contribuiria com R$ 1.000,00 durante 30 anos.
    Fiz os calculos da poupanca em 30 anos. Porem os calculos do PGBL, nao sei como fazer, pois tem as taxas, e ainda o tal do juros que incide depois dos 30 anos…
    Enfim, ja li demais sobre o assunto. Liguei nas centrais do meu banco, mas ninguem consegue me explicar de forma logica, qual e o melhor investimento. Fico com medo de optar por um plano de previdencia, ao inves da poupanca, e cair em uma pegadinha bancaria.
    Nao seria mais obvio pegar o montante final da poupanca em 30 anos, e ir vivendo de juros>>

    Seria que poderia me ajudar com essa>>

    Te agradeco demais!

    Abs
    Claudia

    • drmoney disse:

      Olá Claudia, tudo bem? Em primeiro lugar, a Caderneta só será uma boa aplicação se você tiver pouco dinheiro investido. Como se trata de investimento para aposentadoria, o montante crescerá ao longo do tempo, e provavelmente, outras aplicações serão mais vantajosas. Portanto, você deveria comparar o PGBL com outras aplicações, como fundos de renda fixa ou o títulos do Tesouro Direto. Considerando que a rentabilidade antes dos impostos seja a mesma para ambas as aplicações (PGBL e a outra aplicação concorrente), daí a vantagem normalmente é do PGBL, até o montante de 12% do seu rendimento anual. Digamos que a sua alíquota de IR seja de 20%. Se você optar pelo regime regressivo de IR, a alíquota do seu PGBL daqui a 10 anos será de 10%. Portanto, você estará trocando uma alíquota de 20% por outra de 10%, ganhando 10% em sua aplicação. Esse ganho você obtém além do ganho normal da aplicação. Agora, atenção! Esta ganho pode ser comido pela taxa de carregamento e pela taxa de administração do PGBL. Portanto, procure PGBLs que cobrem taxa de carregamento e taxa de administração baixas. Boa sorte e obrigado pela visita.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.