Quer ganhar um e-book GRÁTIS?


Assine a nossa lista, e receba grátis o e-book

"Como montar o seu Plano de Investimentos"!

 

Educação Financeira

3 vezes sem juros?

Acabamos de comprar o que precisávamos (e talvez o que não precisássemos tanto assim) e dirigimo-nos ao caixa. Sacamos o cartão de crédito, e então vem a pergunta da simpática atendente: “quer dividir?”. Você, já escolado nessas ofertas, pergunta: “é sem juros?”. “Sim”, responde a atendente, “é sem juros”. Você então, satisfeito por não ter que desembolsar toda aquela bolada de uma só vez, diz: “claro, pode parcelar!”. E sai satisfeito da loja, com mais espaço no orçamento para queimar em outra loja…

Mas será que você realmente não pagou juros?

Pode ter certeza que pagou. Acontece que os juros já estão embutidos no preço do produto. Portanto, neste caso, é melhor mesmo pedir o parcelamento, para pelo menos diminuir o prejuízo. O ideal mesmo seria obter um desconto para pagamento à vista. Algumas lojas (raras, é verdade) oferecem este desconto. Qual a conta que você deveria fazer para saber se vale ou não a pena parcelar?

Tudo começa por saber qual o seu “custo de oportunidade”. O que vem a ser isso? Nada mais é do que a taxa de juros que você pagaria para comprar o artigo à vista. Digamos que você realmente não tem dinheiro para comprar à vista, e vai recorrer a um empréstimo no banco, ou vai resgatar de suas aplicações. Vejamos então estes dois casos:

1. Se você está devendo no cheque especial, seu “custo de oportunidade” é de cerca de 8% ao mês. Neste caso, o desconto para comprar à vista ao invés de pagar em 3 vezes (com a primeira parcela sendo paga no ato) deveria ser de, no mínimo, 7,22%.

2. Se você tem aplicação na poupança, que lhe rende algo como 0,6% ao mês, o desconto para pagar à vista deveria ser de, no mínimo, 0,6%.

Como vimos, o desconto, no caso de um parcelamento em 3 vezes com a primeira parcela sendo paga no ato, é mais ou menos igual ao seu custo de oportunidade. Por outro lado, se você usa bem o seu cartão de crédito, a primeira parcela será paga, em média, após 30 dias da sua compra. Neste caso, o desconto a ser exigido deverá ser maior, pois a vantagem de pagar parcelado é maior. Nos dois casos vistos acima, o desconto exigido deveria ser de 14,1% e de 1,2%, respectivamente. Portanto, mais ou menos o dobro do seu custo de oportunidade.

É isso aí, exerça o seu direito de economizar dinheiro, e não pague juros à toa!

Crédito do thumbnail: Free Digital Photos by tiverylucky.

Receba atualizações do site em seu e-mail!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Roberto Pina Rizzo disse:

    Juros é um anjo caído que arrebanhou um terço da população do céu. Mas para quem paga apenas…

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.