Quer ganhar um e-book GRÁTIS?


Assine a nossa lista, e receba grátis o e-book

"Como montar o seu Plano de Investimentos"!

 

Educação Financeira

Cartão de crédito: brincando com fogo

Se um cartão de crédito já é perigoso, imagine 18! Pois é esse o número de cartões de crédito da professora Silvia de Vasconcelos, do Ceará. Segundo reportagem do G1 (Professora faz “malabarismo” para administrar 18 cartões diferentes), a professora Silvia dá uma verdadeira aula de administração das finanças pessoais.

Silvia mantém os 18 cartões presos em suas jaulas em casa, e solta somente aqueles que interessam para determinadas compras. Por exemplo, um cartão de uma determinada loja é usado para obter descontos naquela loja. Depois, volta para a jaula. Assim, cada cartão tem a sua utilidade.

É preciso, no entanto, ter muita disciplina para não se perder. Um cartão de crédito na mão significa que você tem crédito; ou seja, você pode comprar sem ter o dinheiro na hora. Essa é uma tentação muito grande para quem é viciado em consumo. E todos nós somos, em maior ou menor grau. Portanto, o que a professora Silvia faz deve ser encarado como uma experiência para poucos. A chance de se perder no meio de tanto cartão não é pequena. O benefício de alguns descontos obtidos por meio dos cartões pode não compensar o descontrole financeiro originado pela falta de habilidade em lidar com esse instrumento. E mesmo esses descontos podem ser ilusórios. Por exemplo, compramos uma determinada mercadoria em certa loja porque temos o cartão da loja. E deixamos de eventualmente aproveitar outras oportunidades em outras lojas.

No entanto, resistir às ofertas para adquirir mais cartões de crédito pode não ser tarefa fácil. Não temos dados do Brasil, mas segundo reportagem do Wall Street Journal (aqui), somente o Citigroup enviou 346 milhões de ofertas de cartões por correio apenas no terceiro trimestre. Estima-se que este número represente um terço do total da indústria. Considerando que existam cerca de 80 milhões de residências, isso dá uma média de 52 ofertas de cartão por ano por família, ou uma por semana. E isso de um só banco! Acho que aqui ainda não chegamos a este nível de insanidade, mas chegaremos um dia, com certeza. Por isso, é importante educar-se financeiramente, sabendo que o cartão, assim como o fogo, é um aliado que deve ser manipulado com muito cuidado.

Receba atualizações do site em seu e-mail!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

3 Comentários

  1. Rodrigo Gonçalves disse:

    Bom dia,
    Sei que já tem um tempo este post, mas gostaria de dizer que gostei muito. Realmente ter um cartão de crédito é uma arma, que se usada da maneira errada pode ser letal, por outro lado bem utilizado ele pode ser um grande aliado, vide o caso da Professora. Em todo caso, gostaria de parabenizá-lo pelo blog!

    Abraços,
    Rodrigo
    (http://consultoria-economica.blogspot.com/)

  2. Nuno disse:

    Boas, realmente o cartão de crédito é um objecto perigoso! Só pode ser manejado por quem sabe e conhece o que trás.

    Outra coisa que é curiosa é que a sua utilização é vantajosa, mas nem todos conseguem que assim seja 🙁

  3. Roberto Pina Rizzo disse:

    Regras práticas para estar sempre bem com o cartão:

    1 – Nunca pague anuidade. Se o banco oferecer um cartão de graça, pegue. Senão, esqueça.

    2 – Pague sempre a fatura pelo valor integral.

    3 – Confira a fatura e analise seus gastos. A vantagem do cartão é o relatório que ele apresenta.

    4 – Não faça muitas compras em N vezes, mesmo que seja sem juros. Passivo é coisa ruim.

    5 – Tenha cartão que forneça algum tipo de bônus que não expire (por exemplo, pontos de programa de benefícios que possam virar milhas aéreas).

    6 – Tenha um cartão só.

    Com isto, só alegria.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.